3.6.07

Mr. Mestre - David Lynch

História: Membro de uma família de agricultores, teve uma infância itinerante no interior dos Estados Unidos da América. Mesmo assim, conseguiu concluir os estudos. Tendo o sonho de ser pintor, foi se especializar sobre o tema em uma academia de arte. Largou o curso mais tarde e partiu para uma viagem à Europa; em busca de inspiração para seu trabalho. De volta ao país de origem, Lynch se viu na obrigação de trabalhar em ramos que não lhe agradavam. Ao mesmo tempo resolveu retornar aos estudos, entrando na Academia de Belas Artes da Pensilvânia. Em 1967 casou-se com uma colega e teve sua única filha mulher (teria mais dois homens), Jennifer Chambers Lynch, que se tornaria diretora e também tomaria gosto pelo bizarro. Foi ela quem dirigiu o "clássico trash" Encaixotando Helena (1993) (Boxing Helena). Lynch estava totalmente envolvido com artes plásticas, e isso se refletiu na linguagem de seus primeiros trabalhos, que também eram bastante provocadores. Nessa época realizou os seguintes curta-metragens: Six Men Getting Sick (1966), The Alphabet (1968), The Grandmother (1970) e The Amputee (1974).

Perfil: Em 1971 começou a trabalhar no seu primeiro longa, “Eraserhead”. O bizarro tão cobiçado por Lynch tomou forma nesta produção que levou cinco anos para ser produzida, devido a falta de dinheiro!
Como é possível perceber, a influência das artes plásticas no cinema lynchiano é muito grande! Ele não perde a oportunidade de exibir pontos artísticos em suas produções, e exibe com maestria! Ele sabe construir cenas inesquecíveis e estranhamente assustadoras. É um diretor excepcional! Gosta de usar o cinema para fazer arte e entretenimento inteligente, as bilheterias sempre ficam em segundo plano!
David Lynch é sem duvida o grande mestre dos últimos tempos!
(OBS: No fim do post está disponível os próximos possíveis diretores para concorrer o “Mr. Mestre”! São diretores versáteis e ousados, pouco conhecidos e com enorme talento!)

Duas pérolas do Mr. Mestre David Lynch:

1 – Veludo Azul:

“O mundo é estranho, não é?”! Lynch utiliza sua maestria neste filme para deixar evidente o quão bizarro é o mundo,na verdade as pessoas que o habitam. “Veludo Azul (1988)” ilustra perfeitamente a forma de direção e criação de Lynch, um filme repleto de cenas obscuras e inimagináveis confirmando o lado subjetivo do grande Mr. Mestre.
Em “Veludo Azul”, Lynch cria um mundo altamente misterioso e instigante. Sadomasoquismo, violência, voyeurismo fazem parte deste mundo bizarro, perigoso, porém atrativo. Um suspense sensual com muita originalidade moldada por músicas e cenas curiosas, atraentes, obscuras. O elenco é outro atrativo bem interessante pois conta com Kyle MacLachlan, Laura Dern, Isabella Rosselini, Dennis Hopper. Enfim, “Veludo Azul” reúne ingredientes preferidos de David Lynch!
De certa forma, Lynch preserva a bela mania de deixar finais abertos, apesar de finalizar com um fato bem explícito. “Cidade dos Sonhos” é um exemplo que tem presente um fim bastante vago, cabendo a nós tirar as nossas conclusões, além de ser um filme que também consegue evidenciar a grande subjetividade e bizarrice de Lynch!
“Veludo Azul” fascina! Imperdível!

2 – Eraserhead:

Este é o primeiro longa de Lynch, o melhor já feito! Se em “Veludo Azul” um mundo estranho é evidenciado, em “Eraserhead” o conceito estranho é o próprio protagonista!
A identidade lynchiana é apresentada com todos os detalhes: a arte é o que move Lynch! Como toda arte tem suas esquisitices e segredos em “Eraserhead” também há. O filme é para poucos, é o rei dos cults! É tudo muito sinistro e sedutor, uma obra audiovisual extremamente retalhada pelo surrealismo, e põe surrealismo nisso...
Não existe a interpretação! Existem as interpretações! Cada um entende o que viu da forma que sentiu. Há aqueles que gostam de tematizar a obra em: aborto, metáfora da vida, aberrações...! Eu não me arrisco em dar temas, “Eraserhead” é uma obra do imaginário, é um sonho, um pesadelo, um delírio, um nada e um tudo! Simplesmente algo único e extraordinário! Cenas inesquecíveis!
Palmas a David Lynch e ao seu bizarro mundo!

ENQUETE: Qual diretor vocês querem ver no próximo “Mr. Mestre”? (Barra lateral direita do blog há o sistema de enquete).

a- Roman Polanski
b- Bernardo Bertolucci

15 comentários:

Alex Gonçalves disse...

Puts, vou passar batido por este post, já que não conheço nada do cinema de Linch, apenas o espetacular "Cidade dos Sonhos". No mais, ótima homenagem!

Alex Gonçalves disse...

Há, votarei na enquete para o fabuloso Sir. Polanski. Abraço.

Atila Francis disse...

Oie, Wiliam, adorei a matéria sobre o David Lynch... CIDADE DOS SONHOS, HISTÓRIA REAL, VELUDO AZUL, CORAÇÃO SELVAGEM, e principalmente O HOMEM ELEFANTE são filmes que provam a genialidade desse grande cineasta... Parabéns por este trbalho maravilhoso q vc faz, Wiliam... é uma contribuição extraordinária para todos os q gostam de cinema... Não canso de dizer q te adoro, porque vc é um cara muito especial... Se cuida... Adorei passar por aqui... bjusss abçosss

Túlio Moreira disse...

Poucos diretores conseguem definir um estilo logo no filme de estréia. E permita-me ser um fã radical, acho Eraserhead o melhor dele! Mas é como você disse, um filme para poucos.

No mais, toda aquele sinestesia onírica de Lynch me faz delirar enquanto assisto a algum filme dele (destaco A ESTRADA PERDIDA).

abs e boa semana!

Mari disse...

pelo visto eu não vi a maioria dos filmes dele.

bEijos

Roberto Queiroz disse...

Apesar de considerar Veludo Azul um filmaço, acho difícil algo na filmografia de Lynch me tocar mais do que Homem-elefante. Só a atuação de John Hurt já vale o filme e uns 30% da carreira do diretor. Outros muito interessantes são Coração Selvagem e Twin Peaks (que ficou famoso aqui no Brasil, pois todo mundo queria saber quem matou Laura Palmer). Ainda não vi Cidade dos Sonhos, mas quero muito assistir.

(http://claque-te.blogspot.com): O Ilusionista, de Neil Burger.

Otavio Almeida disse...

Cara, vc sabe qdo estréia INLAND EMPIRE aqui no Brasil?

Abs!

Ronald Perrone disse...

David Lynch é um dos meus diretores americanos favoritos. Vi todos seus filmes, inclusive aqueles primeiros trabalhos que você citou. Meu filme preferido dele é Cidade dos Sonhos...
Já no próximo Mr. Mestre, meu voto vai para o Polanski... se conseguir dar uma explorada nos primeiros filmes dele, como faca na água, Rupulsa ao sexo, ia ser demais!
Abraços!

Bakemon disse...

Viva Eraserhead!!!! Inland Empire deve passar por qui só nos festivais. Enquanto isso o DVD na Iglaterra deve sair dia 1 de julho!

Vinícius P. disse...

O Lynch é um grande diretor mesmo, apesar de não conhecer muito sua filmografia. Recentemente vi "O Homem Elefante" e adorei, realmente um filme memorável. Do restante, vi apenas "Cidade dos Sonhos", muito bom também. Valeu pelas dicas e espero que "Inland Empire" chegue logo ao Brasil.

Até mais!

Rafael Carvalho disse...

Também conheço pouco da filmografia do Lynch, mas nada melhor que um post desse pra nos animar a ir na locadora e conferir suas obras. Cidade dos Sonhos é um filme primoroso e já ouvi falar muito do Veludo Azul mas nunca vi. Uma pena, pois deve ser formidável. Valeu pelo post, abraço!!!

Gustavo² disse...

Esta matéria fez-me lembrar que, vergonhosamente, nunca vi um filme dele inteiro. Foram apenas pedaços de O HOMEM ELEFANTE, CIDADE DOS SONHOS, HISTÓRIA REAL. Ainda assim e apesar disso, seu estilo e suas histórias parecem fascinantes. O clássico moderno VELUDO AZUL deve ser mesmo muito bom, vou começar por ele quando adentrar sua filmografia.

Próximo "Mr. Mestre": Bertolucci, que é outro cineasta cujos filmes pouco vi.

Gustavo Madruga disse...

O cara era um mestre com "M" maiúsculo!

Essse blog tá cada vez melhor!!!

Andressa Cangussú disse...

Nossa, David Lynch é demais!
Cidade dos sonhos é sem dúvidas um dos melhores filmes que já vi! Fascinante!

Realmente um mestre...

Anônimo disse...

Seu Blog é muito bom!! Parabéns!!