25.4.07

buscando um novo brilho - "Sunshine"

Sei que estou contrariando a opinião de vários críticos, mas não posso me basear nas criticas dos outros para expor o que penso sobre o filme, então vamos ao meu ponto de vista.
Danny Boyle não foge do seu estilo de direção e consegue inovar um gênero que possui inúmeros riscos de fracasso e clichês, a ficção cientifica. Além disso, Boyle cria uma trama com entretenimento aos olhos e pensamentos filosóficos a mente, fazendo de Sunshine um filme dramático, realista e eletrizante. (PS: Cotação agora presente!)

“O Sol corre o risco de desaparecer, o que faz com que uma nave espacial seja enviada na tentativa de evitar que isto ocorra. Porém a descoberta do sinal de socorro de uma nave enviada antes divide a tripulação sobre o que fazer.”


Gosto da maneira que Boyle inicia os seus filmes, é objetivo. Sunshine começa em um ponto já tenso da trama. Os tripulantes estam há tempos convivendo juntos, ou seja, o psicológico de cada um já se encontra em transe, criando um palco de tensões entre eles! A partir daí, Boyle explora o lado dos personagens e como sempre mostra ser mestre nesta categoria. É incrível como ele consegue transmitir os sentimentos e fragilidades dos personagens tão rapidamente e com estilo. Além disso, a frieza que Boyle dá a eles é realista e suja. Pode se notar isto em uma cena em que alguns tripulantes começam a pesar as vidas do grupo, pois o oxigênio só seria suficiente para 4 pessoas. Enfim, Boyle adora mostrar como os humanos são capazes de agir e pensar diante o caos ou a uma grande responsabilidade.
Em meio a situação dos personagens, as idéias filosóficas e as tensões psicológicas vão surgindo, dando ao filme um charme dramático e complexo. A trama começa a exibir os problemas que a nave Icarus II sofrerá, inclusive o primeiro dos problemas é causado pela falha, ou melhor, o descuido de um dos tripulantes. Neste momento, a questão da responsabilidade e do peso da missão, que era salvar a humanidade, atormenta o psicológico do tripulante, intensificando o drama dos personagens.
Danny Boyle acerta nesta primeira parte do filme e mostra o seu estilo de direção da mesma forma que é visto em “Extermínio”. O diretor exibe o ponto que pretende explorar e o explora, mas confesso que poderia ter explorado mais as idéias filosóficas da trama.
Nos momentos que cederiam a possíveis clichês de costumes das ficções cientificas, Boyle inova com cenas curiosas e jamais vistas no cinema. Ele explora bem a questão da alimentação e do oxigênio necessário em uma nave, e como são adquiridos, invés de criar um roteiro repleto de explicações complicadas, cientificas, físicas e matemáticas, que geralmente só servem para encher linhas.
A partir do meio do filme em diante, a tensão é contínua! O lado filosófico começa a ficar ausente, em compensação a busca pela realização da missão para salvar a humanidade se valoriza muito. Os personagens se vêem como pó e a razão faz paralelismo com o lado primitivo do ser humano. O problema é quando Boyle anexa um novo personagem! Bom, na verdade este foi o grande problema apontado pelos críticos. No meu ponto de vista, o problema foi na forma que ele foi exposto, o seu estilo físico, a voz, enfim, um personagem no estilo clichê de insanos, porém obcecados por uma idéia. Ele é muito surreal, não é o estilo do Boyle. Mas, creio que a anexação do personagem foi a forma que Boyle encontrou de voltar no objetivo do filme, pois é possível perceber que o personagem tinha motivos e concepções relacionadas ao destino, a Deus, ao fim inevitável. Pena que essas conclusões ficaram meio implícitas, sendo assim muitos encararam apenas como uma forma de fazer “terror”.
O motivo de tantas criticas negativas é exatamente igual a de “Extermínio” que também foi criticado e recusado. O filme é belamente produzido, efeitos especiais e trilha sonora excelente, portanto não entendo o motivo de tanta repulsa, será que esperavam por um filme cheio de explosões e músicas tocantes como em "Armagedon"?. Se tratando de uma ficção cientifica espacial, “Sunshine” consegue se sair muito bem, com alguns deslizes, mas irrelevantes. É inegável que há muita criatividade e inovação nesta sensação eletrizante de Boyle! Mas não é o seu melhor filme.

16 comentários:

Alexsandro Vasconcelos disse...

Qdo eu tiver tempo vo por teu blog nos nossos favoritos...
muito massa...
ainda naum assisti sunshine...
tbm nem tenho vontade pra falar a verdade...
XD
mas agora confesso q fikei curioso...
desculpa a pressa, mas to sem tempo...
um abraço

Johnny Strangelove disse...

o que vc diz tá dito
vou ver correndo sunshine ... pena que não estreou ... e estou em duvida em baixar ou não ... é melhor esperar um pouco pra telona ...

Johnny Strangelove disse...

bem cara ... procure ver os clipes que esse diretor de a morte pede carona fez e depois me fale

Vinícius P. disse...

Esse filme está em poucas salas no Brasil. Ainda não chegou aqui, mas pretendo ver em breve, até porque o diretor é um dos meus favoritos (inclusive, adoro "Extermínio). Apesar do gênero, acredito que o Boyle manteu seu estilo de direção. Até mais!

Ronald Perrone disse...

Putz, uma pena não consegui ver esse filme... mas gosto muito do Danny Boyle... gostei do seu blogue, a resenha de Monstros (Freaks) ficou bacana...
Abraços!

Túlio Moreira disse...

Wiliam, cê tá certíssimo, cara. Não tem que obrigatoriamente concordar com a crítica não - sempre é bom mostrar a própria opinião, mesmo que isso contrarie a maioria.

Não vi SUNSHINE ainda, não tenho tanta curiosidade pra ver - não gosto de ficções científicas recentes (ex. O NÚCLEO, AEON FLUX, A ILHA). Os últimos filmes do gênero que gostei de verdade foram A.I. e MINORITY REPORT, mas quem sabe SUNSHINE não mude minha opinião, não é mesmo?

Ah, adorei o termo "belamente produzido".

abraços!

Vinicius disse...

O jeito é concordar neh? hehehehe
filmão!

Gustavo² disse...

Aguardo ansiosamente por essa produção de Boyle. Alguns críticos realmente desceram a lenha, mas todas as opiniões dos colegas cinéfilos foram positivas.

Cumps.

Roberto Queiroz disse...

William, primeira visita minha. Obrigado por passar na caverna. Esse filme tem uma história engraçada comigo, pois fui vê-lo três vezes no UCI do Norte Shopping e a sala estava com problemas técnicos. Acabei assistindo em Botafogo. Gosto muito do Danny Boyle (Transpoitting e Extermínio são ótimos) e realmente ele reinventou o gênero que andava bastante defasado.

Meu outro blog:
http://claque-te.blogspot.com

Wanderley Teixeira disse...

Achei muito além das minhas expectativas o Sunshine do Danny Boyle.Gosto muito de alguns filmes dele como Trainspoting e Por uma vida menos ordinária.Acho q com Sunshine meu interesse por ele voltou e principalmente,pela ficção científica já tão gasta pelos blockbusters hollywoodianos e seus clichês.
Cara,eu coloquei um link do teu blog no meu!Valeu!Abrçs.

Vicente Cortez disse...

Oi Wiliam, obrigado pela visita, volte sempre. Seu blog é muito legal. Vou acessar sempre. Um Abraço

Túlio Moreira disse...

SUNSHINE foi uma das melhores surpresas do ano (Murphy cada vez mais e melhor ator). O filme fica estranho (e muito) quando vira O Quinto Passageiro. Eu gostei (e muito).

Wiliam, quanto a seu comentário lá no post, cara, gosto muito de Woody Allen, e inclusive votei nele! Filmes antigos primordiais são Annie Hall, Hannah e Suas Irmãs, Manhathan e A Rosa Púrpura do Cairo. Dos mais novos, sem dúvida TIROS NA BROADWAY, PODEROSA AFRODITE, TODOS DIZEM EU TE AMO, DESCONSTRUINDO HARRY e, lógico, PONTO FINAL.

abração e aguardo o post!

Vinícius P. disse...

Vi o filme ontem e simplesmente adorei. Sem dúvida é um dos cinco melhores do ano até agora, uma ótima ficção científica na qual Danny Boyle mostra porque é considerado um grande diretor. O Cillian Murphy tá ótimo, como sempre, e até da terceira parte (bastante criticada, por muitos) eu adorei. Enfim, daria umas ****, quase 5. Abraço!

Atila Francis disse...

Oie, Wiliam, muito lindo o seu texto sobre SUNSHINE... Vc escreve de uma forma tão peculiar, que quem lê fica com muita vontade de ver o filme... Parabéns!!!!! Quero assistir, sim, esse filme interessante... super abraço... se cuida... saudades

Wally disse...

Nao vi mas estou louco para assistir...completamente!

Mari disse...

eu quase fui ver esse filme na semana do Cinema em SP...vou esperar em dvd...mas acredito que vou gostar, eu tb curto os filmes de Boyle.

Beijks