29.4.07

...opostos eternos – “A Fonte da Vida”

O maior show de criatividade e surrealidade de 2006! Uma metáfora fabulosa, com excelente fotografia, roteiro e trilha sonora. A trama possui 3 histórias paralelas, que na verdade apenas se completam e exibem outras perspectivas. Mesmo o filme se comprometendo em exibir 3 histórias de tempos bem diferentes, o roteiro do filme não ficou desorganizado, pelo contrário, o diretor Darren Aronofsky (“Pi”, “Réquiem para um sonho”) foi extremamente criativo conseguindo construir um bom quebra-cabeça que se encaixa o tempo todo de forma bela e coesa.“A fonte da vida” tem porte de filme sério, maduro e bem estruturado, apesar de ter movido inúmeras críticas ruins de alguns sites críticos, que se consideram donos da verdade na maioria das vezes.

“O filme mostra três histórias paralelas sobre a vida, morte e amor. Todas são separadas por mil anos e lidam com a fragilidade da existência neste mundo.”

“A Fonte da Vida” é um filme com temática interessante e delicada. Os assuntos abordados por trás de tanto lirismo e ritmo artístico do filme é a vida, morte, amor, e de certo modo, busca pela imortalidade. O seu inicio deixa qualquer um inquieto, pois desperta interesse mas a principio é totalmente confuso. Considero primorosa a forma que a temática foi abordada. Por se tratar de um tema filosófico, várias idéias e “viagens” surgem na nossa mente. A morte tenta ser mostrada como apenas um novo começo que deve ser encarado com prazer, além de ser o fator determinante da existência da “vida”, louco isso não é mesmo? Pois então assistam o filme, que muita coisa pode ser retirada ou apenas subtendida.
A atuação de Hugh Jackman no meu ponto de vista é a melhor que ele já apresentou! Conseguiu encarnar os 3 personagens que ele vive de maneiras diferentes e extremamente profunda! No drama ele não deixa a desejar, nossa que atuação! Rachel Weisz tem brilho natural, é inevitável que não notemos surpresas com ela, apesar de que nesse filme devido ao seu personagem ela não teve oportunidades de se destacar em muitos momentos. A química entre Jackman e Weiz é fantástica!
As criticas negativas, que não foram poucas, a maioria utilizaram a frase: “Roteiro vago” ou algo do tipo. Quanto ao roteiro, eu já disse que esta impecável! Não esperava tanta criatividade e perfeição. Então, o que realmente incomodaram os críticos?
Acho que esperavam algo como “Réquiem para um sonho”, ou pelo menos com mesmo impacto. Se este for o motivo, os críticos estam se saindo ridiculamente patéticos.
São filmes extremamente diferentes e pretensões também. Um diretor quando é bem conceituado, tem prestigio, é sempre mais cobrado, o que nem sempre é bom.
Para quem gosta de pensar e de temas abstratos “A fonte da vida” é um prato-cheio, mas não se esqueçam que se trata de uma espécie de “fábula encantada”, cheia de surrealismo nos momentos metafóricos.
O resultado do filme é um bem-estar estranho, é tudo tão bonito e profundo que qualquer um fica abalado com o que viu! Eu recomendo!

14 comentários:

Andressa Cangussú disse...

Oláaaaaaaa!

Primeiramente queria agradecer de verdade a presença frequente lá no blog, não sei se é empolgação de começo de blog, mas cada comentário pra mim é muito importante =] É uma pena só não estar conseguindo comentar muitos textos...

Enfim, adorei o post! Me deu MUITA, mas MUITA vontade de assistir! Adorei Requiem, e o elenco também promete! Pela descrição o filme combina completamente comigo!

Ah! Não sei se vc sabe, mas moro em Vitória da Conquista- BA (conhece?) e aqui os filmes chegam numa velocidade irritante e não sei quando vou ter a chance de ver...=/

Abraçosssss

Rafael Carvalho disse...

Faço minhas as palavras de minha colega Andressa (que clichê!). Mas é verdade, suas constantes visitas no Cinematógrafo XXI são muito bem vindas e nos deixam muito contentes.

E que coincidência você estar falando de Fonte da Vida porque assisti ele hoje pela manhã e fiquei encantado. Sabia que muita gente tinha criticado o filme e por isso a vontade de vê-lo cresceu mais ainda e porque também eu adorei Réquiem para um Sonho.

Fonte é belíssimo do início ao fim, é uma história instigante e ao mesmo tempo emocionante com um par de atuações adoráveis. Gostei imensamente da trilha sonora. Talvez eu escreva alguma coisa lá no blog sobre ele.

Valeu velho, a gente se fala por aí. Até!!

João Micuansky disse...

Acho que os criticos tiveram a tendencia de comparar o longa com o filme anterior de Aronofsky, mas Fonte da vida, não é mesmo um filme para todo mundo, mas muito bom, colocaria umas 4 estrelas no lugar de 5.
Vou adicionar o seu blog nos meus links, ah se quiser pode botar o meu.

Ronald Perrone disse...

Cara, gosto muito de PI e Réquiem para um Sonho, os filmes anteriores do diretor... mas Fonte da Vida, apesar do belíssimo visual, não me atingiu de forma alguma. Pra mim, um filme vazio... uma pena, pois esperava muito dele...
Abraços!

Daniel Moura disse...

Fala cara, desculpa a demora para responder... na verdade desculpa a demora aparecer no seu blog...
Eu dei um tempinho de internet... mais agora voltei...
SunShine, é um film,e que estou doido para ver... mais o proximo na minha agenda é claro que é o Homem Aranha... Quero ver o Filme mais Caro do Mundo!!! quero ver se a grana foi bem empregada.

wauuwuauwa


abraços...

Felipe Nóbrega disse...

Estou com o Ronald, para mim é um filme vazio, e que só "existe" por causa do nome do diretor, que daqui pra frente vai ser semper massacrado pela crítica e adorado pelos cinéfilos cults (alguém lembrou de Shyamlan??)
ah!... a superistimação...
abraço!

Atila Francis disse...

Eu também sou igual a vc, não ligo para o que os críticos dizem... Na verdade, eles ganham para falar mal mesmo... A FONTE DA VIDA, ainda não vi, mas estou muito curioso, tentei pegá-lo nas locadoras esta semana, mas não consegui... Ademais, adoro o Hugh Jackman, acho-o um dos grandes atores da atualidade, ele é muito versátil e resposável, adora o que faz e faz bem feito... Wiliam, querido, sua crítica, está como o filme, nota dez... bjusss abçoss

Túlio Moreira disse...

Wiliam, impossível esconder que sci-fi é o meu gênero cinematográfico preferido (estou preparando algo especial para o cinema-kabuki nesse sentido...)

Nos últimos anos fiquei decepcionado com coisas como AEON FLUX ou A ILHA, mas tenho me entusiasmado radicalmente com bons trabalhos recentes, como MINORITY REPORT, EQUILIBRIUM e SUNSHINE.

Perdi a oportunidade de ver A FONTE DA VIDA nos cinemas, mas com certeza vou querer conferir - e tomara tenha uma opinião tão positiva quanto a sua.

abração!

Vinícius P. disse...

Adoro os filmes do Aronofsky, todos ótimos ("Pi" e "Requiém para um Sonho" já são clássicos). Apesar de dividir opiniões, achei "Fonte da Vida" tão bom quanto os anteriores.

Também achei a atuação do Hugh Jackman a melhor de sua carreira (ele mostrou todo o seu potencial numa das cenas finais). A Rachel Weisz também está ótima, como sempre. É um belíssimo filme!

Abraço.

Wally disse...

Amei o filme. Vi duas vezes e me apaixonei. Mesmo assim, acho que tem suas falhas. De qualquer maneira, o visual é irretocável e deslumbrante e as atuações maravilhosas.

De 5 estrelas eu daria 4

De 4 eu daria 3

Johnny Strangelove disse...

Bem ... em um ano surpreedente ... a maioria dos meritos são de Hugh Jackman ... o homem trabalhou em 2006 e conseguiu ter filme sucesso de bilheteria e critica ... e esse é mais um ponto positivo para um ator que com certeza não é de um personagem só

Alex Gonçalves disse...

Minha amiga e professora de português informou que trata-se de um filme para loucos. Um colega orkuteiro decreta ser uma experiência única. Um crítico de pontos de vista confiável informa que Darren ainda acredita que a vida se resume a cálculos matemáticos. Como deu para perceber, são diversos os conceitos a respeito da produção, mas após ficar totalmente satisfeito com o resultado de “Réquiem Para Um Sonho”, que vi a alguns meses atrás e que devo dedicar uma resenha em breve, vou encarar este “Fonte da Vida” sem medos!

Bakemon disse...

Legal! Wiliam! Tô aqui fazendo uma visita! Gosto muito do Darren, mas ainda prefiro o PI, que é genial.

Mari disse...

Esse tb esta na minha lista.

Beijs