10.4.07

Extremo e Sensível - "O Lenhador"

Sou suspeito em falar de “O lenhador” pois sou fanático por dramas! Mas já é um crédito para continuar querendo falar sobre tal! Há tempo não via um filme tão fiel ao gênero, e diga se de passagem, que bela surpresa, que bela estréia da diretora Nicole Kassell!
“O lenhador” é absurdamente angustiante! Confesso que em várias cenas fiquei incomodado, era como se estivesse tocando na pior ferida de todas, aquela que nunca se fecha e que esquecemos que esta ali. A temática do filme é pesada e delicada; pedofilia!

“Depois de muitos anos recluso na prisão por conta de abuso a menores, ato violento e injustificável, Walter consegue a condicional. Por uma proeza do destino, sua nova casa é em frente a uma escola, o que vai de encontro ao seu vergonhoso passado. Com um emprego novo e uma namorada, ele luta para superar seus próprios desejos e ser considerado finalmente uma pessoa normal.”

Acho o tema bem original, pouco visto em filmes. Quando li a sinopse não imaginei que seria tão surpreendido. Mas, fui! Definitivamente, é um filme obrigatório. Nós, pessoas sociais, sempre analisamos as coisas somente pela casca, nunca nos envolvemos o suficiente para enxergar o que há por dentro da casca, a situação interna. Isso é preconceito! Quando ouvimos casos de pedofilia ou vemos na televisão pedófilos que foram presos, a primeira coisa que vêem em mente é: “Bem feito, acho pouco!
Em “O lenhador” é possível observar que a pedofilia não é algo sacana, maníaca, enfim, não é algo mal intencionado. Praticantes da pedofilia são doentes, sofrem psicologicamente e socialmente.
Muitos não entendem isso e é fácil de se explicar, pois quando se trata de crianças, seres puros, é deprimente aceitar que alguém viole pureza tão inofensiva! É exatamente isso que o filme tenta exibir, as dificuldades para se livrar de um mal doentio, que não se controla.
O personagem de Kevin Bacon causa em qualquer um sentimento de pena e nojo, mas muitos conseguem o compreender. Acredito que o próprio Kevin ficou mal de fazer o seu personagem (grande atuação), pois há passagens do filme em que seus diálogos são nauseantes, sujo. Não é um filme forçado, com tipo herói de personagem. Um filme que incomoda pelo realismo na medida certa, sem exageros, conseguindo mesmo assim ser perturbador.
Não conseguiu escapar das críticas, mas ainda assim conseguiu agradar um bom público!
Recomendo!

8 comentários:

Túlio Moreira disse...

É um tema muito pouco visto mesmo... e rendeu esse drama maravilhoso!, grande atuação de Kevin Bacon, roteiro o.k.!

O mesmo tema também foi trabalhado de forma magnífica em Pecados Íntimos e, como um dos eixos da história, em Sobre Meninos e Lobos. Merece ser mais explorado pelo cinema.

abração!

Atila Francis disse...

Eu ainda não tive oportunidade de ver esse grande drama, mas depois dessa bela explanação, com certeza vou vê-lo... Ademais, tem o Kevin Bacon e eu gosto muito dele... É um ator muito esforçado e sempre dah conta do recado... Wiliam, esse seu trabalho estah brilhante, parabéns!!!!! Sucesso sempre, menino...

Vinicius Lemos disse...

Em Pecados Íntimos o tema é bem explorado, d maneira diferente, mas com um peso muito grande tb!

Otavio Almeida disse...

Sabe que ainda não vi O LENHADOR? Está aí uma boa opção para o final de semana.

Abs!

Bárbara Cristina disse...

willl
noo adoerii a sinopsee ouu
diferentee e interessantee
vontade de ver agora!
xD
te adorooo
=**

Bárbara Costa disse...

Bill, muito boa a sinopse que vc fez, parece ser intrigante e com cenas pesadas, mas isso parece aumentar a qualidade desse filme, pelo que vc escreveu mostra a dura realidade, afinal essa deveria ser a principal finalidade de um drama!!!!!!!!!!!!!!!!!
Quero ver d+ esse filme!!
Bjusssssssss

Mari disse...

Confeço que nao gostei do filme, esperei bem mais, mas vc deu outra visao para o filme.
Muito bem colocada as suas palavras. Se existe algo que eu não consigo aceitar são os pedofilos, ou quem agride..qualquer coisa que atige uma criança...

bejs

Wally disse...

Um tema polêmico e fragil tratado de forma majestosamente bela e intrigante, além de possuir a melhor atuação da carreira de Kevin Bacon.

Mesmo assim, preciso rever.