2.5.07

Mr. Mestre - Woody Allen

Pelo que percebi o “Mr. Mestre” agradou bastante!
Então, direto para a segunda edição. Confesso que preferia falar sobre o Inarritu, pois conheço melhor o seu trabalho do que o de Allen. Por outro lado, conheci melhor Allen.
(PS: Inarritu perdeu a enquete, mas ele voltara a competir em outra enquete com algum outro diretor que também perdeu. Os candidatos a próximo Mr. Mestre são diretores parecidos em alguns pontos, como o subjetivismo, confiram (ao lado) na barra lateral direita a enquete e votem!).

Woody Allen nasceu em Brooklyn, Nova Iorque, em 1 de Dezembro de 1935. Além de
cineasta é roteirista e ator. Iniciou sua carreira escrevendo gags para a televisão e obras de teatro. Em 1969 inicia a direção em “Um assaltante bem trabalhão” e a partir daí começa ganhar status e ser um dos diretores mais favoritos da Europa, e meramente conhecido na América. Exatamente, Allen nunca foi um dos favoritos dos americanos, por muitas vezes satirizar implicitamente o comportamento americano através de seus filmes.
Recordista de indicações ao Oscar de Melhor Roteiro (são 14 no total), Allen aborda em seus filmes as neuroses de pessoas comuns cheias de sentimentos e ideologias também comuns. Não retrata heróis, apenas pessoas lidando com o dia-a-dia, de forma tragicômica e de certa forma, sarcástica. Sua crítica é sutil e eficaz, sempre alcançada através do psicológico bizarro de seus personagens e do excelente roteiro. Enfim, Woody Allen faz da ficção que é o cinema, um palco realista e de livre acesso! Não precisa ser cineasta ou cabeça para desvendar as críticas e lições que seus filmes passam. È valho lembrar que Allen é um amante da comédia inteligente, irônica e leve, dando aos seus filmes um “ar” de diversão muito interessante.
Woody Allen estava meio em queda com os seus fãs durante algum tempo, mas em “Match Point” o seu prestígio voltou ao topo.

Duas pérolas do Mr. Mestre Woody Allen:

1) Todos dizem eu te amo (Everyone says I love you)

“Woody Allen ambienta sua história mais uma vez em Manhattan, onde um escritor americano, sua ex-esposa, filha e uma historiadora têm suas relações amorosas discutidas e desenvolvidas ao longo da trama, nesta bela homenagem aos antigos musicais Hollywoodianos.”

Excelente comédia musical! O humor de Allen é suave e carismático, nada apelativo, neste filme é possível observar isto e muito mais. Allen se diverte na direção e ainda faz parte do elenco, cria um filme criativo e com humor inteligente. Uma espécie de “seriado de família louca” com muita música para expressar sentimentos comuns e complicados, de forma leve, bem leve e engraçada! Não é um dos melhores filmes do velhinho Allen, mas um dos seus inesquecíveis.

2) Match Point (Ponto Final)

“Ponto Final aborda a divisão entre a boa e a má sorte na vida. Jonathan Rhys Meyers interpreta um tenista profissional irlandês que é acolhido no seio de uma família de alta sociedade inglesa, recebe um cargo em sua empresa e se casa com sua filha, vivida por Emily Mortimer. Sua relação com a família é afetada quando vive uma aventura amorosa com a ex-noiva de seu cunhado, vivida por Scarlett Johansson, uma jovem sedutora norte-americana que procura inutilmente espaço em Londres como atriz.”

Em “Ponto Final”, Allen deixa todos de queixo caído. O tema abordado é passado seriamente e com grande carga de suspense, além disso Allen foge da comédia e mergulha na estrutura de um drama, e digo mais, um drama de verdade! “Match Point” é um filme sobre ambição, insegurança, desejo, covardia e traição! Tem porte de filme, elenco e roteiro maduro. Dessa vez, Allen retrata personagens de alta sociedade, mas no fim todos mostram ter atitudes e sentimentos exatamente iguais a qualquer classe. Um drama frio e sensual. A trama não é muito original, mas o jeito que se faz o desenrolar do filme é inovador. O resultado é uma história de covardia típica do ser humano, cheia de idas e vindas surpreendentes.

ENQUETE: Qual diretor vocês querem ver no próximo “Mr. Mestre”? (Barra lateral direita do blog há o sistema de enquete)
a- David Lynch
b- Gus Van Sant

14 comentários:

Alexsandro Vasconcelos disse...

não sou muito fã do allen tbm naum...
kero ver o próximo com o Van Sant...
show de blog...
otra coisa...
tu colocasse Cine Astro separado nos teus cine blogs...
mas é tudo junto msm, assim: Cineastro...
kkkkkkkkkkkk
ja eh uma honra ta nessa lista, naum kero abusar...
XD
abraço...

Ronald Perrone disse...

Woody Allen é um dos meus diretores americanos favoritos. Vi quase todos os seus filmes. Meus preferidos são Desconstruindo Harry, Manhattan, Noivo Neurótico Noiva Nervosa, Zelig, Crimes e Pecados, Memórias, putz, um monte... o cara é genial. Uma pena a carreira dele ter caido tanto nos ultimos filmes, Match Point agradou bastante, e justamente esse filme que tu comentastes, Todos Dizem eu te Amo, eu não vi...
Quanto a enquete, meu voto vai pra letra "a", David Lynch, genial, esse eu vi todos os filmes mesmo. Agora estou aguardando o novo filme dele: Inland Empire... acho que já falei demais...
Abraços!

Andressa Cangussú disse...

Olá!

Devo dmitir que não tive tanto contato com Allen como gostaria, vc bem deve saber como é ter uma lista enorme com o título "pra assistir"... Mesmo assim, impossível não reparar na grande direção de Match Point (que eu até jácomentei lah no blog). É maravilhoso!

Muito boa essa idéia de falar dos diretores, votei lá pra David Lynch, mas coloca o Iñarritu de volta na parada mesmo viu!

Abraços!

Túlio Moreira disse...

O melhor dos filmes de Woody Allen é que, por mais que a maioria seja comédia de dar crise de riso, sempre trazem uma mensagem bonita e poética no roteiro (o medo de mudar de vida em A ROSA PÚRPURA DO CAIRO ou a necessidade de não perder tempo em TODOS DIZEM EU TE AMO).

Com certeza, um dos meus diretores preferidos.

Muito bom o post! E voto para David Lynch no próximo.

abração!

Rafael Carvalho disse...

Existem diretores que têm um domínio tão grande sobre o seu trabalho que parece que filmam como se estivessem brincando. É assim que eu vejo o Woody Allen, que traz para o gênero comédia uma atmosfera de inteligência e humanidade da forma mais agradável possível. Filmes como Manhattan (o meu preferido dele) e A Rosa Púrpura do Cairo são ao mesmo tempo simples e grandiosos. Match Point está ai para provar que o tempo ainda não conseguiu derrubar esse grande artista. Não vi Todos Dizem Eu Te Amo e pretendo assistir a Interiores esse final de semana, outro drama do mestre. Vida longa ao Allen!

E embora eu não conheça muita coisa do Gus Van Sant, voto no surrealismo do David Lynch para o próximo Mr. Mestre. Valeu Wiliam, grande abraço!!!!

Vinícius P. disse...

Sem dúvida o Woody Allen é um dos maiores cineastas americanos em todos os tempos. Não conheço boa parte de sua filmografia, mas dos filmes que tive oportunidade de ver, simplesmente amei "Annie Hall" e "Match Point", esse segundo especialmente, uma obra-prima não compreendida por muitos. Ainda não vi "Todos Dizem Eu te Amo".

Voto do Gus Van Sant na enquete, não porque não goste do Lynch, mas sim porque não vi a maioria de seus filmes. Abraço.

Gustavo² disse...

Que coisa esse negócio dos americanos não se ligarem muito em um de seus maiores e mais intelectuais cineastas - justo eles que têm mais salas e condições financeiras.
O cinema de Allen parece ser uma fonte de humor inteligente e personalidades desenvolvidas a partir do próprio cotidiano. Também não entrei muito em contato com suas obras ainda, mas isso é algo a ser corrigido logo. Aliás, a parte sobre o musical TODOS DIZEM EU TE AMO despertou o interesse.
Enquete: acho que Gus Van Sant deve ser o próxima a ter sua filmografia analisada!

Cumps.

Otavio Almeida disse...

Dois filmaços! Mas prefiro MATCH POINT... ah! Votei no David Lynch. Odeio o cinema de Gus Van Sant...

Abs!

Wiliam Domingos disse...

Gustavooo....
esclarecendo!
O que eu li foi que Allen não é muito aclamado pelos americanos, e sim mais pelos europeus! O Allen é um crítico inteligente, em "Todos dizem eu te amo" ele faz uma crítica e tanto aos americanos, dizendo que eles não reconheceriam tal arte! enfim, as suas críticas não costumam agradar os americanos, mas há exceções é claro!
Abraço

Túlio Moreira disse...

Allen tem umas sacadas muito européias mesmo. Pra mim, ele é o Buñuel da atualidade.

abs!

Kamila disse...

Não sou uma especialista em Woody Allen, mas adoro os dois filmes que você citou do diretor.

Adoro "Todos Dizem eu Te Amo", um musical em que a maior graça é ver todo mundo sendo autêntico, cantando mal e dançando de jeito desajeitado.

E gosto muito de "Match Point", da maneira como ele fala que a sorte é um elemento importante para a nossa vida, mas, ao mesmo tempo, mostrando que quem faz a nossa sorte somos nós mesmos.

João Micuansky disse...

Gosto bastante de Allen, Manhatan é um filme soberbo em varios apctos, assim como Match Point, mas meu filme favorito dele continua sendo "Noivo Neurotico, Noiva Nervosa".

Proximo: Lynch(Twin Peaks all the way)

Mari disse...

Não sou muito fã de Woody Allen, os filmes dele não me atrai, vi Match Point por causa da Scarllet, e quero ver Scoop por causa dela tb.
Voto em M. Night Shamayllan hahaha, caso um dia vc ponha ele na votação, to brincando já votei em David Lynch

Atila Francis disse...

Wiliam, adoro os filmes do Woody Allen... A sua genialidade é ímpar, seus roteiros todos bem costurados e muito inteligentes... Se vc não viu, tem que ver "Hannah e suas Irmãs", ou, "Noivo Neurótico e Noiva Nervosa" (Annie Hall)... são dois grandes filmes antológicos... Bom, quanto a "Match Point" e "Todos Dizem eu Te Amo", realmente são duas grandes obras-primas... Parabéns pelo seu comentário maravilhoso... bjuxxx... abrçosss