22.9.07

...pé na estrada - À La Road Movies

Opa...
Ausente por um tempo, mas aqui estou!
Certamente devem lembrar daquele especial de musicais que postei aqui no blog, pois irei repetir a dose e dessa vez o alvo é Road Movies!
Filmes de estrada é cinema sem fronteiras. Um exercício delicioso e inusitado que a cada conferida se revela em um mundo novo e sonhador. O nome do gênero também é o título do filme
Road Movie de 1974, dirigido por Joseph Strick. Exemplos famosos deste gênero são Central do Brasil, Easy Rider, Just Like the Son, Natural Born Killers, Rain Man, Thelma and Louise, Wild at Heart, Little Miss Sunshine, Y tu mamá también.
Nesta ocasião cito os meus preferidos desta “viagem cinematográfica”!

E sua mãe também
*****

“Durante uma tarde festiva, dois jovens de 17 anos convidam uma mulher mais velha para uma viagem à praia. Após uma recusa inicial ela decide ir com os dois, sem saber que eles não conhecem o caminho e nem mesmo se a praia realmente existe.”

Realista e inovador! O filme é uma explosão de sentimentos de relações, a viagem é o percurso da decadência de confiança e tem destino a um rito de passagem, jovem para adultos. Um drama de calar explicações e de acender sentimentos de incomodo e prazer. Muitos críticos costumam analisar o filme como uma espécie de pornô jovial vazio, mas é indiscutível a bela direção de Alfonso Cuáron neste filme de atuações maduras e personagens imaturos, onde a estória é contada com direito a detalhes e narrativa mais do que vulgar, mas real. Road movie picante e carnal que arranca podres e maravilhas que o ser humano pode ter!

Thelma e Louise****

“Cansadas da vida que levam, Geena Davis e Susan Sarandon decidem partir numa viagem inesperada e cheia de surpresas.”

Diversão estrogénica! Quem foi que disse que mulher não sabe “bota pra quebra sobre o volante!?” (não entendam no sentido quebrar da palavra)!
O filme é uma delicia de cinema que exibe a viagem mais alucinante que se tem noticias.
Aventura no melhor sentido do gênero, sem efeitos especiais salvo por um roteiro de primeira, direção eletrizante de Ridley Scott e elenco de tirar o chapéu! Um filme que tem tudo para ganhar a frase “Não se fazem mais filmes como antigamente” no final dos 130 minutos de película.
Emoção do inicio ao fim é intercalada por uma evolução dos personagens diante as situações problemáticas que vão surgindo durante uma viagem que a principio era apenas uma quebra de rotina. É incrível o efeito dominó que a trama apresenta e a ultima peça finaliza o filme com chave de ouro!
A fotografia dispensa comentários!

Diários de Motocicleta*****

“A viagem do jovem Che Guevara pela América do Sul, antes de se tornar um dos ícones da Revolução Cubana.”

Walter Salles já havia mostrado que entende de filmes de estrada com o maravilhoso Central do Brasil, mas em Diários de Motocicleta ele é ousado e confirma seu talento em técnica e visão cinematográfica.
Um road movie divertido, emocionante e rico em história e geografia latina. Fotografia e roteiro que saltam da tela em um piscar de técnica e simplicidade. Nostalgia de algo que não se tem conhecimento, mas como é bom senti-la!
Um trabalho de primeira!

Cinema, Aspirinas e Urubus*****

“Um alemão fugido da 2ª Guerra Mundial vende um novo remédio, a aspirina, pelo sertão brasileiro. Lá ele encontra um homem que passa a ser seu ajudante e também um grande amigo.”

O sertão nordestino, a seca, o nada, nunca foi um cenário tão belíssimo como neste filme! Desta vez o pano de fundo não são jovens imaturos implodindo testosterona como em E sua mãe também, neste filme o que se vê são sonhadores mudos, adultos no pior sentido da palavra. Os sentimentos estão todos engasgados, mas não são expostos. Um filme que mostra um povo que há tempos não sabe o que é felicidade e diante a “seca” realidade esquecem a magia da vida. O cinema neste filme tem exatamente a função de despertar encanto neste povo triste e dessa forma atrair a venda de aspirinas, que havia acabado de ser inventada. É neste ritmo que a viagem acontece...
Marcelo Gomes é quem comanda na direção deste filme nacional que deixa qualquer cinéfilo com esperança de avanço na nossa industria do cinema. O filme é exatamente como o cinema nacional deveria ser, mas infelizmente é apenas uma rara exceção.

Indicação "Road Literária": On the Road (Pé na Estrada), de Jack Kerouac! (Inclusive Walter Salles está trabalhando na adaptação para os cinemas desta excelente obra, não sei se em curta ou longa...???).

19 comentários:

Gustavo H.R. disse...

CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS faz mesmo uma bela e feliz colocação ao inserir o cinema (ainda que para promover as "milagrosas" aspirinas) nas vidas áridas das pessoas do nosso Sertão, como um contraste poético. João Miguel está ótimo nesse filme. Os road movies, que os estadunidenses tanto prezam, quando bons, servem de rico material para construir relações de amizade entre os personagens.

Cumps.

Wally - Cine Vita disse...

Ótima lista! Só não vi o filme de Cuarón, mas do resto, aprovo todos!

Will, eu achei Mr. Brooks divertido, mas nada mais que isso. Se for analisar conteúdo, merecia até mesmo 2 estrelas. Mas nao resisti á diversão. rsrs

Bem, boas notícias: Bug estreiou aqui! Vou ver amanhã!

Rafael Carvalho disse...

Realmente uma ótima seleção. E vc acredita que eu ainda não vi Thelma e Louise? Sei que é uma falta, mas verei logo, eu espero. Essa estréia do Cuarón é excepcional, um filme que me surpreendeu pela capacidade de ser muito naturalista, honesto e que inclui ainda uma paixão ao se filmar seu próprio povo, sua cultura à medida que dá base à história de descobertas e deleite de sues personagens. O Bernal e o Luna são ótimos atores, mas a Maribel Verdú está sensacional. A direção também é de tirar o chapéu.

Diários é um trabalho bastante maduro do Walter Salles, embora eu goste bastante dos filmes anteriores dele (Abril Despedaçado especialmente). E é muito bom assistir a reconstruções de personagens históricos.

Já Cinema, Aspirinas e Urubus traz aquele sopro de renovação ao cinema brasileiro que tanto precisa de filmes menos afetados e mais preocupados com o fazer cinema de forma pura e simples, tirando daí a sua força.

E acredito eu que o Salles está fazendo um longa mesmo adaptado do livro On The Road. Ele foi convidado a dirigir o filme por ninguém menos que Francis Ford Coppola, produtor do projeto. Que moral, hein! E fiquei curioso pra saber as suas cotações para cada um dos filmes. Valeu, abraço!!!

Ronald Perrone disse...

E sua mãe também é ótimo! Thelma e Louise é meio datado, Viagens de motocicleta é bom e Cinema Aspirinas e Urubus é belíssimo!

Recomendo "Paris, Texas", do Win Wenders, um dos mais belos road movies de todos os tempos...

Abraços!

Johnny Strangelove disse...

Diarios de Motocicleta ... the best ... eehehehehe
eu amo esse filme ... pense ... ehehehe
abraços

Alex Gonçalves disse...

Desses road-movies, vi "E Sua Mãe Também" (**) e "Diários de Motocicleta" (que necessito rever). Também já assisti ao "Thelma e Louise", mas não pude ver os instantes finais, pois havia programado uma gravação, mas não pegou todo o filme (rs, rs, rs...).
Deste gênero os meus prediletos são "As Confissões de Schmidt", "Sob o Sol da Toscana", "Lugar Nenhum na África" e "Do Jeito que Ela É", que não são exatamente filmes convictos desta abordagem, mas que "carregam" a estrada em suas premissas de alguma maneira.

Bárbara Cristina disse...

will xDDD
ehh muito legal esses filmes assim de estrada!
Desses ae que vc citou eu assisti dois neh?Pq vc teve a idéiaa
asuahuahsasuhuashsa
Apesar de terem idéias completamente diferentes os dois são ótimos!
Espero que vc continue levando pra gente la da escola esses filmes desse nível!
Te adoro bill
=**

CINEMA FOR ALL!!!!!!! disse...

Cara, gosto bastante de Road Movies. Por incrível que pareça ainda não vi Cinema, aspirinas e urubus, mas logo, logo verei. Adicionei teu blog. Abraço!

Thalita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thalita disse...

Pra variar, adorei seu post!

Esses Road Movies q vc listou realmente são ótimos, o único que não assisti ainda foi Cinema, Aspirinas e Urubus. Mas com certeza vou me esforçar para ver logo.

Mageste disse...

Excelente blog! E excelente lista! Já tem tanto tempo que assiti ao "E sua mãe também'. Sua critica foi objetiva e direta. considero o filme como a jornada de dois personagens em busca de um auto conhecimento que pode ser tão destrutivo quanto a imaturidade que o maqueia. E estou na expectativa ainda para assitir ao Cinema, Aspirinas e Urubus!

Otavio Almeida disse...

Muito bom! E dessa lista, prefiro THELMA & LOUISE. Tem um road movie que adoro, mas quase ninguém cita: ANTES SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADO, com Steve Martin e John Candy. Vc viu?

Abs!

Otavio Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paulin disse...

seu blog tá no melhor nivel de qualidade em!
parabéns! xD

Bakemon disse...

Road Movies é um dos meus gêneros preferidos. Liberdade em movimento sem saber o que esperar pela frente. Sempre que posso pego uma carona nesses filmes.

Andressa Cangussú disse...

Olá!!!
Post maravilhoso!!!
Telma e Louise eh muito bom!! Diários tb, e sua mãe TAMBÉM (huahuhauhua) e Cinema, aspirinas... acabei não vendo =(

Parabens pelos textos de hj!
Super adorei!

Abraços!

Andressa Cangussú disse...

Ah!!!
E como não lembrar de pequena miss sunshine?!!?! Perfeito!

Esse genero eh demais!

Vinícius P. disse...

Esse é um dos meus "gêneros" favoritos. Meu preferido sem dúvida alguma é "Pequena Miss Sunshine" - e também "Central do Brasil", que pode ser considerado um road movie. Os quatro filmes em destaque são ótimos, especialmente "Thelma e Louise"

Até mais!

Wanderley Teixeira disse...

Excelentes exemplos de Road Movie.Gosto particularmente de Central do Brasil,E sua mãe também e Pequena Miss Sunshine, mas não deixo de apreciar as magníficas Thelma e Louise.