16.11.07

...será que tenho talento? - Ed Wood

“Ed Wood é um produtor e diretor de filmes trash de terror e ficção científica, que usa da inventividade para fazer frente aos parcos recursos técnicos e orçamentários dos quais dispõe. A história se passa na década de 1950, quando Ed se envolveu com um grupo de atores desajustados, entre os quais estava Bela Lugosi, já em final de carreira.”
Ironia cinematográfica! Tim Burton faz do fracasso o sucesso ao retratar a vida de Edward Davis Wood Jr., cineasta que após a morte é conhecido por seu rótulo de pior diretor de todos os tempos. Ed Wood é mais que uma simples e tradicional biografia, é cinema de gênero e marca. Burton não deixa de lado seu estilo caricato e bizarro e faz um filme eficiente na reciprocidade de fato e cinema. A atmosfera sombria e quase noir quebrada pelo humor eficaz do cineasta, o preto e branco proposital, a iluminação e estética digna de terror clássico, a trilha sonora típica do gênero e os movimentos de câmera audaciosos, tudo em perfeita harmonia e controle.
Momento wikipédia...
Edward Davis Wood Jr. (1924-1978) foi um produtor estadunidense de clássicos de terror e ficção cientifica. Seus trabalhos se destacaram pela inventividade frente aos limitados recursos técnicos e orçamentários dos quais dispunha. Com efeitos especiais considerados um tanto quanto duvidosos no que diz respeito à qualidade, tinha cenas muitas vezes apresentadas de forma descontínua, o que evidencia que para este diretor a principal linguagem era a imagética e não a linearidade do assunto em questão, o que acabava por gerar, segundo muitos especialistas do gênero, planos peliculares sem um sequenciamento cronológico padrão e tramas que seguiam este mesmo molde. O filme de maior sucesso de Ed Wood foi filmado em 1956 sob o título original de
Plan 9 From Outer Space (Plano 9 do Espaço Sideral). Muitos adoradores do cinema trash o celebram como um clássico cult.

É de se notar que Tim Burton e Ed Wood mantêm um certo paralelismo de estilos quando assistimos a esse filme. Também fica claro que há diferenças significativas entre ambos. Ed Wood é um sem talento talentoso em persistência, sem razão e bom senso em técnica e absurdamente superficial e corriqueiro em roteiro. A tragédia em pessoa não é mesmo!?...Não, que maldade! Depois dessa magnífica e deliciosa experiência que Burton nos apresenta é impossível não se sensibilizar com a vontade ingênua de Wood em fazer cinema, interpretado magistralmente por Johnny Depp. Bom, pelo menos é isso que Burton nos passa, apenas o lado de “ascendência decadente” ou vice-versa. Não vemos no filme um cineasta chorão, lamentando sua falta de talento (pelo contrário, ele se convence do contrário) ,bêbado e viciado sem nenhum motivo para viver. O Ed Wood do filme está na fase que a força de vontade supera os tombos da profissão. Isso fica claro quando um produtor após ver o filme do cineasta diz a ele: “O pior filme que já vi”. E Wood responde: “Pois o próximo será melhor (sorridente)”!
Não sou um dos melhores para falar de Tim Burton, apesar de ter visto quase todos os seus filmes nunca fui de querer notar detalhes ou avaliá-los a fundo, mas considero Ed Wood o seu melhor filme. Burton com seu roteiro dinâmico e eficaz discute também os problemas do meio cinematográfico em que todo cineasta é obrigado a patinar. Fica claro a presença maldita e infeliz dos leigos produtores que insistem em alterar finais, títulos e personagens, alterando a criação de sonho de inúmeros cineastas que antes mesmo já ralaram para conseguir levantar fundos (no caso de Ed Wood é hilário os alvos financeiros que ele vai em busca). Burton exibe, ora com humor ora não, a triste realidade dos astros que envelhecem e são esquecidos através do personagem verídico de Bela Lugosi (famoso por interpretar o Drácula, em O Conde Drácula), interpretado excepcionalmente por Martin Landau (vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante) que mergulha em morfina e se contenta até mesmo pela publicidade em sua tragédia, que segundo ele não existe a má publicidade. No elenco se destacam absolutamente todos,
Sarah Jessica Parker, Patricia Arquette, Bill Murray e cia. Com ênfase novamente em Depp, estranhamente bobo alegre e bizarro com seus joguinhos de caras e bocas, que alias funciona muito bem. Wood é um ícone singular para ser interpretado, Depp é brilhante por se adaptar tão bem a todo tipo de comportamento, fisionomias.
Ed Wood é obrigatório para todos os cinéfilos e futuros cineastas (como no meu caso, espero...). Provavelmente o considerado pior diretor de todos os tempos deve estar contente em sua cova! É inevitável sentir curiosidade em conhecer as obras do falecido fracassado.
Tim Burton fez uma obra-prima do terror e da biografia filmada. Duas horas de longo sorriso no rosto!

13 comentários:

Ronald Perrone disse...

Melhor filme do Burton, sempre...

Rafael Carvalho disse...

Pra mim ainda é um mistério porque tanta gente gosta tanto desse filme do Burton. Não que o odeie, mas considero um ótimo trabalho e só. As qualidades técnicas são inegáveis e Johnny Depp dispensa comentários. O melhor do Burton pra mim ainda á Peixe Grande e suas Histórias Extraordinárias juntamente com Noiva Cadáver.

Gustavo H.R. disse...

William, acho que o que você escreveu na abertura da dissertação exprime bem o trunfo de Burton: uma ironia cinematográfica, na qual ele faz da falta de talento de outro cineasta o material perfeito para servir de mote a uma de suas mais ricas obras, mesmo estilisticamente.
Até certo ponto, a genuína paixão de Wood pelo cinema de certo modo superava sua ruindade - e, mais ironicamente, muitos sequer viram um filme dele para poder falar isto, que coisa estranha (eu inclusive)!

Cumps.

Wally - Cine Vita disse...

Adoro esse filme, sem dúvida um dos 5 melhores de Burton. Apesar de não o considerar uma obra-prima, gostei muito, muito mesmo. Desde o elenco fenomenal, até a fotografia e o roteiro delicioso.

****

Ciao!

Museu do Cinema disse...

Não gostei muito do EdWood, mas Tim Burton é genial, Batman até hj é insuperavel em qualquer filmagem baseada em quadrinhos.

Ah, legal seu quadro Mr. Mestre, depois dá uma olhada na SALA VIP do Museu do Cinema.

Abs.

Vinícius disse...

Depp é o melhor entre os mais novos e não se discute!
http://blogcinefilia.zip.net

Kamila disse...

"Ed Wood" é um filme brilhante. Um dos melhores feitos pelo Tim Burton. Adoro as parcerias dele com o Johnny Depp.

cafe pequeno disse...

Após Os Fantasma se Divertem para mim é o melhor folme de Tim Burton.

Alex Gonçalves disse...

Will, sempre morri de vontade de ver um filme sequer do diretor Ed Wood, especialmente o cult "Plano 9 do Espaço Sideral". A fita dirigida por Tim Burton nunca encontrei, infelizmente...

Atila Francis disse...

oie, wiliam,
como sempre grandes novidades
tive a oportunidade de ver este grande filme do tim burton,
com uma impecável performance do meu amado johnny depp...
eu não canso de elogiar este seu espaço, não só pela sua criatividade, mas principalmente pela riqueza de detalhes e o seu trabalho primoroso...
tenha uma boa semana, querido
bjusss abraçoss

Vulgo Dudu disse...

Adoro o Ed Wood, tenho "Plan 9" em casa e estou de olho em um box com os quatro filmes dele. Estou só esperando o preço baixar, porque anda muito salgado, R$220,00... A gerente me garantiu que em janeiro vai ter uma promoção com 30% de desconto!

Quanto ao filme do Tim Burton, é genial. Inclusive, o cinema dele tem muita influência de Ed Wood.

Abs!

Johnny Strangelove disse...

um dos poucos filmes de Burton que ainda não vi ... tenho que me redimir ...
ehehehe
até mais amigo

Bruno disse...

Olá, gostaria de propor uma parceria de troca de link com o seu blog. O meu blog é o cinemais.wordpress.com
Se quiser aprovar a parceria é só me avisar.
Abraços